"A vida brota a partir de milhares de fontes vibrantes, entrega-se à todos que a agarram, recusa-se a ser expressa em frases tediosas, aceita apenas ações transparentes, palavras verdadeiras e o prazer do amor (...)"
Wilhelm Reich (1939), em  "Beyond Psychology", Ed. Farrar, Straus and Giroux, 1994

"A raça humana enfrentaria o pior, o mais devastador desastre dos desastres se, de repente, chegasse, de uma só vez, a ter pleno conhecimento da função da Vida, da função do orgasmo, e dos segredos do assassinato de Cristo. Há boas e justas razões para que a raça humana tenha-se recusado a conhecer a profundidade e a verdadeira dinâmica de sua miséria crônica. Uma tal erupção repentina de conhecimentos paralisaria e destruiria tudo o que, de certa forma, mantém a sociedade caminhando, a despeito das guerras, da fome, dos massacres emocionais, da miséria das crianças, etc."
Wilhelm Reich (1951), em  "O Assassinato de Cristo", Ed. Martins Fontes, 
4.a edição, 1991

"Ao longo de toda minha vida, tenho amado os bebês, as crianças e os adolescentes, e também sempre fui amado e compreendido por eles. Bebês costumam sorrir para mim pois tenho um profundo contato com eles, e crianças de dois ou três anos mui freqüentemente ficam compenetradas e sérias quando olham para mim. Isto foi um dos grandes privilégios de minha vida, e quero expressar de alguma maneira  meus agradecimentos por este amor que meus pequenos amigos me concederam. Possa o destino e o grande oceano de energia vital, do qual eles vieram e para o qual retornarão cedo ou tarde, bendizê-los com satisfação, alegria e liberdade durante suas vidas. Espero ter dado o melhor de mim para sua futura felicidade".
Wilhelm Reich (1951/52), na dedicatória de seu livro "Children of Future - 
On the Prevention of Sexual Pathology", Ed. Farrar, Straus and Giroux, 1983

"O psíquico faz parte do vivo, mas o vivo não é nem uma parte nem idêntico ao psíquico. Por conseguinte, pode-se corretamente avaliar o território psíquico a partir do ponto de vista do vivo, mas não se pode compreender o vivo apenas do ponto de vista do psíquico. Podemos  avançar, assertivamente, do psíquico para o vivo apenas se tomarmos como ponto de partida aquilo que o psíquico tem em comum com o vivo, e não aquilo que o diferencia do vivo. Em termos concretos, tem sido demonstrado, através da descoberta da energia cósmica (isto é, do orgone), que é possível avançar dos afetos psíquicos via as excitações fisiológicas, para a luminação celular biológica, e daí para a energia celular biológica, e da energia celular para a energia orgone atmosférica. Mas é impossível ir em direção à energia orgone atmosférica a partir de uma idéia obsessiva ou uma fantasia histérica de estupro." 
Wilhelm Reich (1947/48) em "The Devolopmental History of Orgonomic Functionalism - Part Three". Revista Orgonomic Functionalism, publicada por The Wilhelm Reich Infant Trust, Vol.3, 1991.

"O porquê de o funcionamento vital (inclusive o pensamento racional) ser tão temido, constitui um dos grandes mistérios da estrutura irracional humana." 
Wilhelm Reich (1951/52), em "People in Trouble - The Emocional Plague of Makind", Ed. Farrar, Straus and Giroux, 1976

"O que toda religião chama de 'alma' é o sentimento de si mesmo (self), um tipo de auto-percepção." 
Wilhelm Reich (1952) em "The Silent Observer". Revista Orgonomic Functionalism, publicada por The Wilhelm Reich Infant Trust, Vol.1, 1990.

"No fundo, a natureza dentro e fora de nós , só é intelectualmente acessível através de nossas impressões sensoriais. As impressões sensoriais são, basicamente, sensações de órgão, ou, colocando de outra maneira, nós tateamos o mundo que nos rodeia através de movimentos de órgãos (=movimentos plasmáticos)."
Wilhelm Reich em "Ether, God and Devil/Cosmic Superimposition", 
Ed. Farrar, Straus and Giroux, 1973

"Se nossas 'impressões' dos movimentos vitais refletem corretamente sua 'expressão'; se as funções básicas da vida são idênticas em toda a matéria viva; se as sensações nascem das emoções; e se as emoções brotam de movimentos plasmáticos reais, então nossas impressões devem ser objetivamente corretas, contanto que, obviamente, nosso aparelho sensorial não esteja fragmentado, encouraçado ou alterado de algum outro modo."
Wilhelm Reich em "Ether, God and Devil/Cosmic Superimposition", 
Ed. Farrar, Straus and Giroux, 1973

"Fui acusado de ser um utópico, de querer eliminar o desprazer do mundo e defender apenas o prazer. Contudo, tenho declarado claramente que a educação tradicional torna as pessoas incapazes para o prazer encouraçando-as contra o desprazer. Prazer e alegria de viver são inconcebíveis sem luta, experiências dolorosas e embates desagradáveis  consigo mesmo. A saúde psíquica não se caracteriza pela teoria do nirvana dos iogues e dos budistas, nem pela hedonismo dos epicuristas, nem pela renúncia monástica; caracteriza-se, isso sim, pela alternância entre a luta desprazerosa e a felicidade, o erro e a verdade, o desvio e a correção da rota, a raiva racional e o amor racional; em suma, estar plenamente vivo em todas as situações da vida. A capacidade de suportar o desprazer e a dor sem se tornar amargurado e sem se refugiar na rigidez, anda de mãos dadas com a capacidade de aceitar a felicidade e dar amor."
Wilhelm Reich (1942) em "Function Of The Orgasm - Vol 1 Of The Discovery Of The Orgone", Ed. Farrar, Straus and Giroux, 1989

"Os adolescentes de hoje [1936] carregam  um fardo infinitamente mais pesado do que a juventude na virada do século. Esta ainda podia ser completamente reprimida; mas, hoje, todas as forças da adolescência estão irrompendo. Porém, a juventude carece tanto de suporte social quanto de capacidade estrutural para lidar com essas forças".
Wilhelm Reich (1936), em  "The Sexual Revolution",
Ed. Farrar, Straus and Giroux


  
Retornar à Página sobre Wilhelm Reich